I. Riscos Gerais

Os seus investimentos estarão sujeito às variações e condições dos mercados, especialmente dos mercados de câmbio, juros, ações e derivativos, que são afetados principalmente pelas condições políticas e econômicas nacionais e internacionais. Considerando que é um investimento de médio e longo prazo, pode haver alguma oscilação do valor das posições no curto prazo podendo, inclusive, em casos de posições alavancadas, acarretar perdas superiores ao capital investido.

II. Risco de Mercado

Consiste no risco de variação no valor dos ativos. O valor dos títulos e valores mobiliários pode aumentar ou diminuir, de acordo com as flutuações de preços e cotações de mercado, as taxas de juros e os resultados das empresas emissoras. A queda dos preços dos ativos pode ser temporária, não existindo, no entanto, garantia de que não se estendam por períodos longos e/ou indeterminados. Em determinados momentos de mercado, a volatilidade dos preços dos ativos e dos derivativos pode ser elevada, podendo acarretar oscilações bruscas no resultado dos seus investimentos.

III. Risco de Crédito

Consiste no risco de os emissores de títulos/valores mobiliários de renda fixa que integram a sua carteira não cumprirem suas obrigações de pagar tanto o principal como os respectivos juros de suas dívidas. Adicionalmente, os contratos de derivativos estão eventualmente sujeitos ao risco da contraparte ou instituição garantidora não honrar sua liquidação.

IV. Risco de Liquidez

O risco de liquidez caracteriza-se pela baixa ou mesmo falta de demanda pelos títulos e valores mobiliários adquiridos pelo cliente. Isto pode dificultar a venda de tais ativos ao a venda por um preço abaixo daquele considerado justo.

V. Risco de Concentração de Títulos e Valores Mobiliários de um mesmo emissor

A possibilidade de concentração da carteira em títulos e valores mobiliários de um mesmo emissor representa risco de liquidez dos ativos. Alterações da condição financeira de uma companhia ou de um grupo de companhias, alterações na expectativa de desempenho/resultados das companhias e da capacidade competitiva do setor investido podem, isolada ou cumulativamente, afetar adversamente o preço e/ou rendimento dos ativos da carteira do cliente.

VI. Risco Proveniente do Uso de Derivativos

Estas operações podem não produzir os efeitos pretendidos, provocando oscilações bruscas e significativas no resultado pretendido, podendo ocasionar perdas patrimoniais. Isto pode ocorrer em virtude do preço dos derivativos depender, além do preço do ativo objeto do mercado à vista, de outros parâmetros de precificação baseados em expectativas futuras. Mesmo que o preço do ativo objeto permaneça inalterado, pode ocorrer variação nos preços dos derivativos, tendo como conseqüência o aumento de volatilidade de sua carteira. Os preços dos ativos e dos derivativos podem sofrer alterações substanciais que podem levar a perdas ou ganhos significativos.

VII. Risco Legal

O risco de que uma parte sofra uma perda porque as leis ou regulações não dão suporte às regras do sistema de liquidação de valores mobiliários, à execução dos arranjos de liquidação relacionados ou aos direitos de propriedade e outros interesses que são mantidos pelo sistema de liquidação. O risco legal também surge se a aplicação das leis ou regulações é pouco clara.

VIII. Risco Operacional

Este risco decorre da possibilidade de haver erro humano ou falha de equipamentos, programas de informática ou sistema de telecomunicações imprescindíveis ao funcionamento de determinado sistema.

IX. Risco de Custódia

Risco relativo à perda nos valores mobiliários mantidos sob custódia ocasionado por insolvência, negligência ou por uma ação fraudulenta do custodiante ou de um subcustodiante.

X. Risco de Negocioação/Tecnologia

Este risco decorre de problemas técnicos que por ventura posssam ocorrer com a Corretora e que impeçam o investidor de executar uma operação a um determinado preço em um determinado horário. Dentre os problemas que possam ocorrer, estão: - falhas na rede mundial de computadores; - nos sistemas da Corretora e/ou links de operadoras (Bovespa, BVMF, Cetip, Selic, etc), - quedas de energia, etc.