Podcast
O que esperar do mercado para hoje.
Panorama
As principais cotações no Brasil e no Mundo.

#ExploreSeusHorizontes

Top

Fundos Imobiliários

O que são Fundos Imobiliários?

Um fundo imobiliário é um fundo de investimentos, mas com regulamentação própria e específica para esse segmento. De uma maneira geral, atua de forma similar a outros fundos, pois reúne recursos de investidores para aplicar no mercado, mas com foco no segmento imobiliário.

Esses fundos possuem CNPJ próprio e também um regulamento, onde constam todas as regras e diretrizes de atuação, garantindo que os investimentos do fundo sejam feitos sempre de acordo com o perfil dos cotistas.

Apesar de ser um fundo de investimentos fechado, ele pode ser negociado em bolsa, facilitando a entrada e saída de seus cotistas.

A tributação também é diferente. Os rendimentos pagos aos investidores dos fundos cotados em bolsa são isentos de imposto de renda, desde que este fundo tenha mais de cinquenta cotistas. Já na alienação de cotas com ganho de capital, a alíquota é de 20%.

Esse tipo de fundo geralmente investe em novos empreendimentos imobiliários ou mesmo imóveis já prontos, como prédios comerciais, galpões, hospitais, shopping centers, casas, loteamentos e etc. O objetivo é lucrar através das mesmas fontes de renda do setor, como aluguéis, arrendamentos, compra e venda de imóveis e etc.

  • Risco
  • Preços
  • Resgate
  • Imposto
Médio

O risco de investir em fundos imobiliários depende do tipo de fundo. Basicamente, nesse setor existem 2 tipos: fundos de tijolos e fundos de papéis. Os fundos de tijolos são aqueles que investem em imóveis físicos, como prédios, salas, shoppings e etc. O risco desse tipo de fundo está na vacância dos imóveis, ou seja, quantos desses imóveis estão alugados ou não. Já os fundos de papéis investem em ativos de renda fixa vinculados ao setor imobiliário, como CRI, CRA, LCI, LCA e etc. Nesse caso, o risco está na variação de indexadores desses títulos, como a taxa SELIC e o CDI ou mesmo índices de inflação como o IGP-M, já que são eles que definem a sua remuneração.

Em ambos os casos, por serem fundos cotados em bolsa de valores, eles estão sujeitos às oscilações de preços. Eventualmente, em caso de notícias negativas relativas a um determinado fundo, é natural que a força de oferta e demanda ajuste para baixo o preço das cotas desses fundos. Por último, é importante ressaltar que esses ativos possuem uma liquidez menor do que outras ações mais negociadas na bolsa, o que pode representar um risco para desfazer o investimento.

 

Para saber mais sobre os custos operacionais, clique aqui.

3 dias úteis

A liquidação financeira das operações com de fundos imobiliários ocorre três dias úteis (D+3) após a data da operação.

Até 20% de I.R.

O investimento em Fundos Imobiliários para pessoas físicas está sujeito a retenção de 20% de I.R. sobre o ganho de capital, ou seja, a diferença financeira entre a compra e a venda.

 

Já para os rendimentos pagos pelo fundo, o investidor pessoa física é isento de I.R.