Podcast
O que esperar do mercado para hoje.
Panorama
As principais cotações no Brasil e no Mundo.

#ExploreSeusHorizontes

Top

Mercadorias e Futuros

O que são Contratos Futuros?

O contrato futuro é um outro tipo de derivativo, ou seja, que permite a negociação de um ativo em uma data futura. O funcionamento desse tipo de contrato é muito similar ao contrato a termo, em que existe um comprador e um vendedor negociando um ativo, para uma data futura, com uma quantidade e um preço predeterminado. Mas o Contrato Futuro se diferencia por três principais fatores: é necessariamente negociado em bolsa, tem o mecanismo de ajuste diário e na grande maioria das vezes a liquidação é meramente financeira.

Por ser um contrato negociado em bolsa, ele é padronizado. Assim, ambas as partes devem respeitar as quantidades dos contratos já existentes no mercado, cada um com a sua especificidade. Os preços, por sua vez, também são estabelecidos pelo mercado como um todo, através das suas forças de oferta e demanda. Portanto, esse tipo de contrato não tem suas condições livremente pactuadas entre duas partes como em um contrato a termo.

 

O ajuste diário, por sua vez, é um mecanismo utilizado para ajustar financeiramente as posições tanto do comprador quanto do vendedor todos os dias e não apenas no vencimento ou na liquidação do contrato. Esse mecanismo diminui o risco sistêmico do mercado pois obriga que cada investidor esteja em dia com seus possíveis débitos, evitando um eventual calote. Inclusive, as margens de garantias requeridas para esse tipo de operação tende a ser inferior em relação aos contratos a termo ou opções, justamente por ter menor risco para o mercado.

Como é feita a negociação de mercadorias na Bolsa?

Geralmente, através de contratos futuros. Atualmente, existem dois tipos disponíveis para negociação na bolsa: commodities e financeiros.

 

Os futuros de commodities têm como objeto mercadorias como café, boi, milho, soja, petróleo e outros. Já os futuros financeiros têm seu valor de mercado referenciado em alguma taxa ou índice financeiro, como taxa de juro, taxa de inflação, taxa de câmbio, índice de ações e etc.

 

Na grande maioria dos casos, a liquidação é meramente financeira. No entanto, existe a possibilidade de solicitar a entrega física dependendo do tipo de contrato.

  • Risco
  • Preços
  • Resgate
  • Imposto
Alto

Operações nos Mercados Futuros podem não produzir os efeitos pretendidos, provocando oscilações bruscas e significativas nos resultados, podendo ocasionar perdas consideráveis. Isso pode ocorrer em virtude do preço dos derivativos depender de outros parâmetros de precificação baseados em expectativas futuras, além do preço do ativo objeto do mercado à vista.

 

Mesmo que o preço do ativo objeto permaneça inalterado, pode ocorrer variação nos preços dos derivativos, tendo como conseqüência o aumento de volatilidade de sua carteira.

 

Os contratos futuros exigem o depósito de garantias na BM&F. O cálculo da margem leva em consideração o custo para liquidação da posição e o valor financeiro caso haja uma mudança adversa no mercado. Este valor é acompanhado diariamente e, caso necessário, a Lerosa Investimentos poderá solicitar chamadas de margem adicionais para o investidor.

Para saber mais sobre riscos, clique aqui.

Para saber mais sobre os custos operacionais, clique aqui.

Mínimo de 1 dia útil

A liquidação pode ocorrer das seguintes maneiras:

 

  • Liquidação financeira: Para os ativos que não admitem entrega, é realizada liquidação financeira (referenciada a um indicador de mercado) através da reversão automática da posição no vencimento do contrato.

 

  • Liquidação física: No caso do ativo admitir entrega, ela será realizada no vencimento do contrato, de acordo com a regulamentação da BM&F.

 

  • Liquidação por diferença: Possibilidade de encerrar o contrato antes do seu vencimento. Mediante operação inversa da posição, o contrato é automaticamente encerrado.
I.R. de 15% a 20%

Operação Normal: 15%
Operação Day Trade: 20%

Dentre os contratos negociados, os principais são: